História de Amor - Thayná e Willian

História de Amor - Thayná e Willian

27/08/2015  ·  Ensaio Casal

Em junho lancei um concurso cultural para conhecer Histórias de Amor e presentear a melhor história de amor com um ensaio romântico, mas como sou coração mole, não consegui presentear apenas um casal, pois três histórias me emocionaram muito!

A primeira história que vocês irão conhecer hoje é a História que venceu o primeiro lugar, em breve mais 2 posts com as 2 outras histórias vencedoras estarão por aqui também.

Apresento a vocês a História de Amor da Thayná e do Willian que foi enviada para o meu e-mail.

Boa Noite Manu! Preparada para ler uma historia longa? Leia tudo, vai gostar e se emocionar.
Meu nome é Thayná e estou prestes e fazer 21 anos! Pra começar, gostaria de contar que fiquei sabendo da promoção porque varias amigas me mandaram o link de voces no facebook, afirmando que eu ganharia com certeza, e em breve voces vão saber porque, rs. Bem, eu sou uma típica petropolitana que não gosta muito de sair. Sempre preferi ficar em casa estudando, dormindo e comendo, hahaha. Até que um dia, pra ser mais exata, dia 28 de janeiro de 2011, uma amiga me chamou para ir numa festa na Boate Savana. O tema da festa era picolé, acreditem! A principio eu não queria ir, nunca fui de balada, achei que seria ruim e em 2 minutos ia querer voltar pra casa (sendo que eu moro a 2 minutos do Savana). Minha amiga insistiu tanto, que no final acabei indo a tal festa, so pra ela para de me chamar de velha e parar de dizer que nunca faço nada. Me arrumei, fiquei com aquela roupinha cliche, blusa branca e saia de cintura alta preta, sem saber que minha vida estava prestes a mudar. Já dizia Thiaguinho: " enquanto eu me arrumava algo me dizia, voce vai encontrar alguém que vai mudar a sua vida inteira da noite pro dia." E chegamos na boate. Pouca gente, pouca ventilação e muito picolé, rs. Eu e a Juliana (meu cupido) estavamos bem no meio da pista, comentando sobre tudo e todos e rindo, como sempre. E no meio de alguns passos de dança que estavamos tentando fazer, eu observei no fundo da boate, um sujeito, 2x2 (2 metros de altura e 2 metros de largura). A primeira coisa que reparei foi a latinha de guaraná antartica na mão dele. Homens geralmente estão bebendo cerveja nas festas, e, como eu destesto cerveja, foi um ponto super positivo. E daí pra frente eu não parei mais de olhar pra ele. Descrição não é meu ponto forte. (até hoje ele diz que ele me olhou so porque eu tava olhando pra ele, mas acho que foi ao contrario, rs.) E ficamos algum tempo assim, trocando olhares e sorrisos. Ate que um dos amigos dele vem pedir meu telefone para passar pra ele, e, na mesma hora eu disse: Fala pra ele vir falar comigo! Acreditam que ele não veio? Pois é... tava timido! Eu ate desanimei e fomos embora um pouco depois disso. E eu achei que nunca mais veria aquele sujeito. Mas não foi bem assim. Eu encontrava com ele diariamente! Sem exageros! Eu saia do curso de ingles, ele tava passando com os amigos. Eu saia da escola, ele tava passando com os amigos. E ficamos assim durante 3 meses! So com olhares, nenhuma palavra foi dita. Ate que dia 14 de abril de 2011, coincidentemente no dia do meu aniversario, eu estava saindo do curso no Bauhaus e meu celular toca. No visor, aprece um numero estranho, com o DDD 048, so podia ser a operadora ne? Mas não era! Eu atendi bem desanimada, não estava sendo um dia bom. E era ele. Sim, o cara que conheci dia 28 de janeiro estava me ligando, sendo que eu não dei meu telefone naquele dia. E ele dia: "Lembra de mim? Nos conhecemos no savana, em janeiro!". Claro que eu me lembrava, mas disse que não, pra fazer charme. E, pra minha supresa, ele diz: "olha pro lado da rua então". E ele estava lá, acenando com aquele lindo sorriso. E eu olhei, fiquei sem graça, e continuamos a conversar por telefone. Ele não atravessou a rua, eu tambem não atravessei, hahaha. E eu comecei a desabafar, minha mae tinha acabado de operar, ninguem tinha lembrado do meu aniversario. Contei pra ele que estava fazendo 17 aninhos naquele dia e ele disse que iria me buscar quando saisse do curso, as 21h. Pra minha decepção, ele não foi, não ligou, e ficou por isso mesmo. Tudo bem ne, homens são assim, deixei pra la. 4 dias depois, ele me liga de novo, explicando que não pode ir e blabla. E pediu pra me encontrar naquele mesmo dia. Resolvi dar mais uma chance. Nos encontramos numa praça aqui no centro mesmo e começamos a conversar. Somente nesse dia, 4 meses depois, eu descobri que o nome dele era Willian, que ele tinha 20 anos e que estava na cidade por causa do trabalho. Descobri tambem que minha amiga tinha dado meu telefone pra ele, sem eu saber, naquela noite da festa do picolé. ( agradeço a ela ate hoje por isso, haha). Ele morava em Santa Catarina e era atleta, veio pra ca por causa do futebol. E eu achei demais ne, atleta em petropolis? E ele apostava que a carreira dele iria mudar aqui, mas não foi bem assim. Enfim, horas conversando, e tive que ir embora, minha mae ja estava me ligando desesperadamente. Fomos nos despedir e ele perguntou se poderia me dar um presente de aniversario (que era um beijo) e eu disse que não e fui embora louca pra beijar ele, hahaha. No segundo encontro que rolou aqueleee beijo e ai.... nunca mais nos separamos.Conhecemos bem tooodas as praças da cidade, era nosso ponto de encontro. Depois de um tempo começamos a ir ao cinema e quando vimos, ja estavamos andando de mãos dadas (sem nenhum pedido de namoro,rs). Ate que no final de outubro de 2011 (depois de 5 meses "so ficando") ele disse que o contrato dele tinha acabado e que ele teria que voltar pra casa, em Santa Catarina. Ate aquele dia eu não tinha me dado conta do quanto eu gostava dele e da falta que ele ia fazer. Eu chorava demais, e ele sem entender bem, porque eu nunca fui do tipo que demonstra afeto. Dia 03 de setembro de 2011 ele foi embora. Estaria a 1.372km de distancia de mim. Nunca chorei tanto na vida. Fiquei 3 dias sem ir à escola, meu olho nem abria. Minhas amigas me dando apoio, dizendo que ia passar, ate porque não iamos mas nos ver ne. Doeu demais, mas passou rapido sabe? Ai comecei a sair pra tentar esquecer, fui em algumas festas e tudo estava voltando ao normal. Eu e Willian mantivemos contato. Não nos falavamos todo dia, mas quando acontecia, a noite era pouco pra nos. Ficavamos horas trocando sms, falando por msn e de repente, o Sol ja estava nascendo, sem a gente perceber. E eu fui seguindo, achando que tinha ganhado apenas mais um amigo. Ate que um dia ele diz que tinha me mandado um presente, mas como não tinha meu endereço, mandou pra um amigo dele que morava aqui na cidade e perguntou se eu podia encontrar com esse amigo pra pegar o presente. O tal amigo poderia me encontrar no dia seguinte a noite, por volta das 18h. Eu ate esqueci do presente e acabei cochilando esse horario, ate que acordo com o Willian me ligando, dizendo que o amigo ja tava me esperando. Eu sai de casa correndo, toda feia, afinal não ia demorar. Chego no local marcado e não tem ninguem. De repente vejo uma sombra atras de mim, tentando se esconder a tras da banca de jornal. Na mesma hora eu pensei: será? será que é ele? E era. Ele apareceu com um ursinho na mão e me pediu em namoro. Eu fiquei pra morrer! Ele tinha voltado e eu tava toda feeia! hahaha. Enfim, eu disse sim sim, siiiiim! E começamos a namorar no dia 03 de outubro de 2011. Passamos somente um mes longe nessa epoca e dai pra frente, foi so alegria. Grudados toda hora! Ele foi minha companhia, meu amor, meu conselheiro, a melhor pessoa que eu conheci na vida! Saimos pra jantar, andar de pedalinho, piqueniques, ele me nsinou a andar de bicicleta! Eu tava fascinada, me sentindo amada. E seguimos assim, felizes. Apresentei ele pra minha familia, ( com muito medo do meu pai brigar), mas correu tudo bem e começou a ficar serio. Faziamos tudo juntos, tudo. Era o namoro dos sonhos. E sem esforço nenhum, eu esqueci que ele morava longe demais de mim e que em algum momento teria que voltar de vez pra casa. E esse momento foi dia 10 de novembro de 2012. Ja estavamos namorando 1 ano. E ele teve que ir, de vez. O futebol não tava trazendo a alegria que ele esperava. O time tava indo mal e ele precisava voltar pra casa pra tentar se reerguer. Ele foi e levou metade de mim ou muito mais que isso. Tivemos uma conversa seria e decidimos que a distancia não ia atrapalhar o nosso amor. Foi a melhor e a pior decisão que eu ja tomei. A melhor porque ele é o homem dos meus sonhos. Romantico, carinhoso, dedicado, especial... a pior é que a saudade não passa e eu nunca me acostumei com o namoro a distancia. Nos vemos quando da tempo e quando temos dinheiro. Eu sou estagiaria e estudante de direito ( sempre em dinheiro). Ele iniciou um curso de quimica recentemente e ja esta trabalhando. As coisas estão melhorando pra nos, mas, é sempre complicado quando temos que nos ver. Passagens aereas são muito caras, sem contar ou outros meios de transporte ( onibus daqui ate o aeroporto e mais o onibus do aeroporto de porto alegre ate a casa dele). Ja ficamos 5 meses sem nos ver ano passado. Atualmente estamos quase 2 meses longe, nos vimos no carnaval. Apesar de toodos os problemas ele consegue me surpreender diariamente. Imagiana que louco, chegar num restaurante em Criciuma - SC para jantar com seu namorado no fim do ano, e de repente, ser surpreendida com uma garrafa de champagne e um lindo par de alianças de casamento? Isso aconteceu comigo! Nunca me senti tão completa e com tanta certeza de que ele era o homem da minha vida. No carnaval ele veio aqui com a familia dele e pediu minha mão em casamento pros meus pais, foi emocionante ( mandei o video que ele fez em anexo). E estamos assim, noivos, completando 4 anos juntos, sendo 3 de relacionamento a distancia. A principio, vamos nos casar aqui e vamos morar na cidade dele, em santa catarina. Estamos juntando dinheiro, forças e muita paciencia pra aguentar ficar longe e segurar todo esse amor que sentimos um pelo outro. Acho que merecemos essas fotos, merecemos ter esses momentos registrados, por tudo que passamos e por tudo que ainda vamos passar. Obrigada Manu, me escolha, hahaha

Thayna Teixeira